segunda-feira, 11 de abril de 2016

Resenha - Escuridão total sem estrelas

Boa tarde! Hoje vim resenhar para vocês um livro que eu amei de paixão, que é Escuridão total sem estrelas do mestre Stephen King. Primeiramente vale comentar o design do livro, a Suma de Letras caprichou nessa edição. A capa é toda preta, num clima que conversa diretamente com o conteúdo, mas o mais legal dessa edição são as folhas pretas nas laterais, o que torna o livro completamente dark e lindo (e maravilhoso :D). É um livro muito bonito mesmo. Mas claro, além da parte externa, o conteúdo é excelente. O livro contém quatro contos e vou fazer um breve resumo de cada um. Eu confesso que tinha um certo preconceito com contos, mas esse livro conseguiu desmistificar isso, ainda mais por ser tratar de um autor que tanto gosto.


O único ponto negativo dessa edição é que as letras se descascam e mesmo tendo muito cuidado como tenho, tive esse problema.


1922

O primeiro conto é uma confissão de Wilfred Leland James a cerca de um crime brutal que ele cometeu com o auxílio de seu filho Henry Freeman James: O assassinato de sua esposa Arlette Christina Winters James.
Sua mulher era testamentária de cem acres de boa terra. A mesma, afim de sair do campo, lugar onde nunca gostou de viver, tinha planos de vender suas terras para a Companhia Farrington, além de vender a fazenda onde vivia com Wilfred e Henry e construir uma nova vida em Omaha com os mesmos. Tinha planos inclusive de abrir uma loja.
No entanto, Wilfred, apaixonado pelo campo, nunca concordou com a ideia de Arlette, e a única solução que viu como viável foi assassiná-la.
Com a ajuda de seu filho, Wilfred não só mata a esposa, como esconde o corpo dela no poço de sua fazenda. A partir desse momento, os ratos que habitavam o último local de descanso de Arlette, passam a importunar sua vida, de uma forma bizarra e sobrenatural. A visita do fantasma de sua mulher também passa a ser constante em seu lar, onde insanidade e loucura viram rotina para Wilfred.
Seu filho Henry era apaixonado por Shannon Cotterie, sua vizinha de fazenda. Um infortúnio faz os dois se separarem, mas o garoto, em tenro 14 anos de idade não desiste de sua paixão, dando sequência à eventos nunca imaginados.


Gigante do Volante

Tess era uma escritora relativamente reconhecida pela sua obra "A Sociedade de Tricô de Willow Grove". Um dia ela recebe um convite da Books & Brown Baggers, através da pessoa de Ramona Norville, bibliotecária-chefe, para ministrar uma palestra. Tess estava acostumada com esse tipo de convite, ministrando em torno de doze palestras por ano, garantindo assim seu fundo de pensão.
A palestra seria em Chicopee, próximo de Connecticut, onde Tess morava, então foi ainda mais fácil aceitar o convite. Após a palestra, na volta para sua casa, Tess segue a recomendação de Ramona e pega um atalho, mas ela nunca imaginou o que iria acontecer em seguida. Tess foi estupadra por um homem imenso, de uns dois metros de altura.

" - Desculpa - disse ela. - Eu só estava pensando que você não dirige o seu caminhão, você o veste."

Após ser violentada pelo gigante do volante, Tess planeja uma vingança de forma a não deixar pistas, onde entra em cena um lado de Tess que ela não conhecia, uma Tess totalmente diferente e com muita sede de sangue.


Extensão Justa

Dave Streeter é um homem de 51 anos com câncer terminal, mas que encontra uma oportunidade única, e um tanto insana, de reverter esse trágico episódio.
Streeter, em uma de seus passeios de carro, o qual o ajudava a pensar e refletir, encontrou um vendedor em uma estrada, um homem rechonchudo conhecido como Boneco de Neve, próximo à uma placa escrita Extensão. O homem sentava atrás de uma mesa dobrável, protegido do sol por um enorme guarda-sol amarelo inclinado para o lado.
George Odabi era o nome do vendedor e ao ser cumprimentado por Streeter, ofereceu o produto que vendia. George vendia extensão. Extensão de crédito, extensão de cabelo, extensão de amor e outras. Era o tipo de negócio que o Boneco de Neve fazia e a proposta que ele fez à Streeter foi tentadora, apesar de completamente maluca. Streeter ganharia em torno de quinze anos de vida, algo que o câncer terminal não lhe permitiria, mas para isso teria que escolher alguém em que descarregar todo seu pesar, uma espécie de transferência de má sorte. E o pagamento consistia em 15% de seu salário durante quinze anos.
A pessoa escolhida por Streeter foi seu melhor amigo do tempo de escola, Tom Goodhugh. Streeter nutria um ódio por Tom por este ter sempre se destacado em vários esportes na escola, por ser mais bonito, mas principalmente por ter roubado Norma, sua namorada da época do colegial. Tom tinha uma vida perfeita, era feliz no casamento, tinha três filhos fortes e saudáveis, além de grande poder aquisitivo. Mas isso estava prestes a acabar.
A vida de Streeter mudou radicalmente, assim como sua saúde. Ele, sua mulher e seus dois filhos passaram a prosperar em detrimento da má sorte na vida de Tom. Situações devastadoras passaram a ser frequentes na vida de Tom, totalmente inversa à de Streeter e sua família. E assim Dave Streeter passou a viver e a gozar do produto que adquiriu do Boneco de Neve.
Até que ponto uma pessoa iria para se beneficiar pondo em risco a felicidade do próximo? É esse tipo de reflexão que esse conto nos traz.


Um bom Casamento

O último conto do livro conta a história de um casal aparentemente feliz em seus vinte e sete anos de casamento. Bob e Darcy tinham dois filhos, se davam muito bem, o único problema é que Darcy acreditava que conhecia Bob o bastante para nunca imaginar do que ele seria capaz. Em um dia aparentemente comum, ao procurar uma pilha para o controle remoto, Darcy encontra uma caixa que havia dado a Bob de presente há alguns anos, contendo três cartões presos por um elástico. O que Darcy nunca imaginou que seu marido seria, foi descoberto nesse dia, fazendo de Darcy uma nova mulher, capaz de tudo para proteger seus filhos e principalmente a si mesma. O passado de Bob entra em cena, revelando que ninguém conhece ninguém de verdade, mesmo em um casamento de vinte e sete anos. Darcy se vê em uma situação inusitada, mas ela sabe muito bem o que deve ser feito.


Eu amei de paixão esse livro, os contos são ótimos e nos fazem refletir em meio a situações extremamente complicadas. Enfim, vale muito a leitura, indico a todos.

Até mais e boa leitura! :)  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Resenha - Morte: Edição Definitiva

Bom dia gente! Hoje vim resenhar uma HQ maravilhosa, cativante, linda e perfeita! Sim, é isso tudo mesmo e muito mais. A Morte é um dos meu...