sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Resenha - Exorcismo

Bom dia gente! Hoje vim trazer mais uma resenha para vocês. Hoje vou falar sobre Exorcismo, do Thomas B. Allen. Todo mundo, ou quase isso, deve conhecer o filme O Exorcista de 1974. Um filme de terror que ganhou bastante notoriedade no gênero. Thomas Allen resgata a história original, utilizando-se de algumas fontes autênticas e confiáveis, o que faz o livro ser ainda mais assustador.
Em relação à edição da Darkside books, o livro é muito bonito e chama bastante atenção, ainda mais por possuir um tabuleiro Ouija logo ao abrí-lo.  A capa é texturizada e muito interessante.
Eu confesso que achei a narrativa meio monótona, mas não me incomodou muito, considerando que ela soa bem real, como em sua maior parte deve ser.



O autor usa pseudônimos para o personagem principal e sua família, ao tentar proteger suas identidades. Robbie, nosso protagonista, é um menino de quase 14 anos que morava no subúrbio de Washington, D.C., com seus pais, Karl e Phyllis Mannheim. Diferente da maioria dos garotos dessa idade, Robbie gostava muito de jogos de tabuleiro. Mas como era filho único, muitas vezes ele tinha que recorrer aos adultos para brincar. A tia Harriet, irmã de seu pai mostrou ao garoto o tabuleiro Ouija, onde eles tinham que mover o planchette sob a superfície polida e lisa da madeira e fariam contato com os espíritos. Harriet tinha interesses sobre o assunto espiritismo. Depois de um tempo, ela morre e aí começam a acontecer eventos inexplicáveis na casa dos Mannheim.

Tabuleiro Ouija que vem no livro
Barulhos na parede e debaixo da cama apenas marcam o início de algo muito maior que nenhum deles imaginavam. Objetos passaram a se mover no quarto de Robbie inexplicavelmente, além de cortes e letras que do nada apareceram em seu corpo. A família passou a acreditar que a tia Harriet, ou outra "pessoa", estava tentando se comunicar com eles através do garoto. Ao notarem que a cada dia o fenômeno se agravava, resolveram sair da cidade e ir para a casa de familiares. No entanto, o mal perseguia o garoto e onde quer que ele estivesse os fenômenos continuariam acontecendo.
Vários padres tentam ajudar o garoto, mas o mal parece se fortalecer a cada dia, quase levando Robbie a insanidade. Dessa forma, o mal é encarado através de orações e muita determinação dos padres.

Em relação ao filme, assisti ontem, já que nem lembro se já tinha visto ou não. Eu gostei, embora a história seja diferente do livro. Enquanto no livro e na história original, o possuído foi um garoto, no filme a protagonista foi uma garota. Além disso, o contexto da família é bem diferente. Mas gostei do filme, apesar de achar que seria melhor. O final é bem interessante.


Capa do filme
 




Cena de "O Exorcista"
Eu indico o livro e o filme, apesar de ter achado meio boring. Acho que os fatos poderiam ter se desenvolvido de forma mais objetiva em ambas as mídias. Mas gostei da história, principalmente pelo fato das fontes serem confiáveis e seguras. Isso que mais me deixou animada.
Até mais e boa leitura! o/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Resenha - O Caçador de Apóstolos

Bom dia com muita chuva! Hoje vim resenhar para vocês um livro de fantasia medieval de um autor brasileiro que eu só conhecia por nome: O c...